31 de ago. de 2019

Viúva de prefeito assassinado há um ano cobra solução para o caso: 'A dor não passa'

Moisés Costa da Silva tinha 44 anos e era prefeito de Miracema do Tocantins. Parentes, amigos e moradores de cidades vizinhas fizeram ato no local onde o corpo do político foi encontrado.

Mulherquer que assassino do prefeito seja preso — Foto: Reprodução/TV Anhanguera
"Nada vai trazer ele de volta". Foi o que disse Camila Fernandes, viúva do prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa da Silva (MDB), assassinato com um tiro na cabeça há um ano dentro da própria caminhonete. Nesta sexta-feira (30), amigos e parentes se reuniram para lembrar do dia do crime e pedir que a polícia solucione o caso. (Veja o vídeo)

Emocionada, a mulher conta que ainda sentia como se ele tivesse acabado de morrer. "Essa dor não passa. É dor da saudade. Mas nós não vamos nos cansar de buscar a resposta", disse Camila.

Além de andar pelas ruas da cidade, os familiares e moradores de cidades vizinhas fizeram um ato no local onde corpo do prefeito foi encontrado. A Prefeitura de Miracema do Tocantins decretou ponto facultativo nesta sexta-feira (30) para lembrar a morte da vítima.

Sem respostas sobre o homicídio, a família contratou investigadores particulares. O irmão do prefeito também quer que o inquérito seja transferido para a Polícia Federal. "Sem tirar o mérito da Polícia Civil, que está trabalhando, mas precisa dar uma resposta para a população, para a família que sofre a dor. A gente não pode deixar cair no esquecimento", disse Fidel Costa.

"Um ano e nada. É muito doloroso. Não existe crime perfeito então a gente clama por justiça", disse a professora Elisângela Lopes, que saiu de casa para manifestar.

O caso
O prefeito de Miracema do Tocantins, Moisés Costa da Silva (MDB), conhecido como Moisés da Sercon, foi encontrado morto no dia 30 de agosto, com um tiro na cabeça. Ele estava no banco do passageiro da própria caminhonete. O celular e a carteira da vítima não foram localizados.

No início das investigações a polícia trabalhava com as hipóteses de suicídio, latrocínio e homicídio, porém o laudo pericial confirmou a suspeita de que ele foi assassinado.

Sem informações sobre o culpado pelo crime, a família de Moisés da Sercon informou que contrataria um detetive particular para investigar o caso. Segundo Fidel Costa, irmão da vítima, a decisão foi tomada porque a família precisa ter paz e está cansada de esperar uma resposta da Polícia Civil. Desde então, foram colocados outdoors em vários pontos do estado questionando o que pode ter acontecido no dia em que o prefeito morreu.

Moisés Costa da Silva tinha 44 anos, era casado e trabalhou como empresário e contador na cidade. Ele se candidatou a um cargo público pela primeira vez em 2016. Foi eleito prefeito de Miracema com 84% dos votos válidos e estava no primeiro mandato.

A família não descarta que o crime tenha motivação política e diz que não tem nada a esconder.
Moisés Costa da Silva era prefeito de Miracema do Tocantins — Foto: Divulgação/Prefeitura de Miracema

Fonte: G1 TO
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

MIRACEMA TV ONLINE

Fechar


 


Galeria de Fotos