24 de jun. de 2019

Polícia Civil investiga boato de rompimento em barragem que fez moradores fugirem de cidade

Usina Hidrelétrica Luis Eduardo Magalhães, em Lajeado, está funcionando normalmente — Foto: Reprodução/G1
A Polícia Civil abriu uma investigação para apurar o boato de que a barragem da Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães, em Lajeado, havia rompido na noite deste domingo (23). A informação falsa provocou uma confusão fez os moradores de Tocantínia, na região central do estado, fugirem para a zona rural da cidade em busca de terrenos mais elevados.

"A Polícia Militar foi ao local para averiguar a usina e os agentes de polícia estão recolhendo testemunhos e indícios dessa fake news que ocorreu ontem. Pode ser que tenha relação com outros crimes, que isso será apurado também, e abriremos inquérito policial em Tocantínia e possivelmente em Lajeado também", afirmou o delegado Pedro Henrique.

O boato começou a circular por volta de 23h. Os moradores ficaram apavorados e evacuaram a cidade, que tem mais de 7 mil habitantes. "A gente ficou desesperado. Só deu tempo de pegar as crianças, peguei meu filho, chamei alguns vizinhos e fui avisar minha mãe. Foi um tumulto na estrada: crianças pedindo ajuda, gente correndo de a pé, de bicicleta de moto", contou a jovem Thayohhana Costa, 24 anos.

O gerente de operação e manutenção da Investco, Edson Caldeira, garantiu que a barragem está em perfeito funcionamento e a empresa trabalha junto com a Defesa Civil, informando todos os dias a situação da usina.
Moradores fugiram para a zona rural da cidade após boato de rompimento em barragem — Foto: Divulgação
"Estamos sempre em contato com a Defesa Civil, com as prefeituras, de forma muito tranquila. Se ocorrer alguma mudança na usina que a gente tenha que fazer, a gente informa a Defesa civil com muita antecedência. Diariamente a gente mantém um link e manda e-mails, onde é colocada a produção de energia que a gente vai ter e a quantidade de água que vai passar para baixo da usina", explicou.

O delegado Pedro Henrique afirmou que crimes registrados durante e após a confusão serão investigados. "A fake news geralmente vem associada a algum crime ou para encobrir outros crimes, como um assalto, algum roubo ou furto que possa ter ocorrido na cidade [...] A cidade ficou muito movimentada na parte de procedimentos criminais, teve homicídios e teve assalto a um posto de combustível. Pode ser que esteja associado ao boato para desviar a atenção", explicou.

Entenda
A Usina Hidrelétrica Luiz Eduardo Magalhães fica no rio Tocantins, na cidade de Lajeado, região central do estado. Abaixo do reservatório ficam os municípios de Miracema, com mais de 27 mil habitantes, e Tocantínia, com 7,4 mil moradores.

A empresária Heidy Brito, de 46 anos, contou que após saber do boato só teve tempo de pegar as duas filhas e arrumar uma carona para sair de casa. "Só entrei [em casa], peguei minhas filhas e saí. Só deu tempo de sair correndo e deixar tudo para trás. Vi a quantidade de pessoas, crianças, idosos. Todo mundo correndo pela sobrevivência", contou.

Os moradores fugiram para a zona rural da cidade, em uma região de assentamento conhecida como Cascalheira, a cerca de 15 quilômetros de distância.

"A cidade quase toda estava lá. Nós fomos quase os últimos, todo mundo gritando. Eu peguei liguei para um amigo que disse que não houve nada. Depois de uma 1h30 mais ou menos a polícia chegou dizendo que foi fake news e as pessoas poderiam voltar para casa", contou Heidy Brito.

A Investco, empresa responsável pela UHE Lajeado, informou que todas as recentes informações veiculadas sobre a barragem da UHE Lajeado são fake news. "A Companhia realiza todas as inspeções exigidas pela legislação por meio de empresas independentes, e a usina está operando em total normalidade", diz nota enviada.

Fonte: G1 TO
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

MIRACEMA TV ONLINE

Fechar


 


Galeria de Fotos