10 de jan de 2019

Tocantins registra três atentados contra prefeitos em menos de um ano

Três prefeitos foram alvos de atentados no Tocantins — Foto: Montagem/G1


O atentado contra o prefeito de Novo Acordo nesta quarta-feira (9) lembrou outros crimes semelhantes e recentes contra políticos do estado. Nos últimos 12 meses, três prefeitos foram alvo de tiros e um deles acabou morrendo.

Tocantínia

O primeiro caso foi em Tocantínia, no dia 4 de fevereiro de 2018. O prefeito Manoel Silvino Gomes Neto (SD) foi baleado durante a própria festa de aniversário quando três homens invadiram a casa dele e fizeram a família refém. Na época, o motorista João Mascarenhas Barros também ficou ferido. Dois suspeitos estão presos e foram indiciados, o terceiro ainda não foi localizado.
Prefeito de Tocantínia foi baleado na festa de aniversário — Foto: Divulgação

Miracema


Na época do crime a polícia descartou a hipótese de suicídios, mas até hoje nenhum suspeito foi apontado e crime segue um mistério. A família esteve na Secretaria de Segurança Pública em Palmas nesta quarta cobrando agilidade.
Corpo do prefeito foi encontrado dentro da caminhonete — Foto: Leal Júnior/Divulgação


Novo Acordo


O caso mais recente é o de Novo Acordo. Elson Lino de Aguiar (MDB), de 59 anos, estava sozinho em casa quando foi baleado na cabeça. O imóvel não é murado e a porta da sala estava destrancada. O atirador entrou e abriu fogo contra o prefeito dentro do quarto dele.
O gestor conseguiu chegar até a parte de fora, onde pediu socorro. Além do ferimento na cabeça, ele foi atingido por outros dois disparos. O suspeito fugiu em uma motocicleta. Buscas estão em andamento na região.

A Associação Tocantinense de Municípios disse que "recebeu com indignação e lamento a notícia de atentado". Em nota, a ATM disse que "Episódios como esses geram insegurança na população, instabilidade social nas comunidades e prejudicam a continuidade do desenvolvimento local". Ela cobrou uma investigação rigorosa do caso.

A Secretaria de Segurança Pública ainda não comentou o caso de Novo Acordo. O G1 também questionou a secretaria sobre a morte do prefeito de Miracema, mas não recebeu resposta.
 
Prefeito foi levado ao HGP após ser baleado na cabeça — Foto: Reprodução/TV Anhanguera


Fonte: G1
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fechar


 


Galeria de Fotos