2 de dez de 2016

Vereadores de Miracema são diplomados sob lema de renovação e com presidência definida


Vereadores da primeira capital são diplomados em noite da gala;
Sete dos onze vereadores já escolheu presindente da Câmara;
Demais vereadores sinalizam juntar as forças por um Legislativo independete. 


No próximo ano a Câmara Municipal de Miracema do Tocantins, pela segunda, vez vai exercer o Legislativo com onze vereadores. Destes, oito deles foram eleitos pela coligação que elegeu o prefeito,
já diplomado, Moisés da Sercon/PMDB, enquanto a coligação da atual gestão conseguiu eleger apenas três.


Da composição atual, apenas quatro foram reeleitos: Maria Bala/PSL, para seu 5º mandato; Nasci da Ótica/PSD, que já atuou em duas Legislaturas; Edilson Tavares/PMDB; e Adilson do Correntinho/PV, ambos para o 2º mandato. Os edis novatos são: Natan Fontes/PMDB, Núbio Gomes/PSD, Cirilo Douglas/PRP, Branquinho do Araras/PT, Irmão Didan/PSB, Dr. Ricardo/PSD e Pedro da Farmácia/PRB.


Na última quarta-feira (30) o TRE (Tribunal Regional Eleitoral), através da 5ª Zona Eleitoral, numa cerimônia realizada no Ginásio de Esportes do Colégio Tocantins, na primeira capital do Estado, outorgou o Diploma de Vereador aos concorrentes eleitos, inclusive aos suplentes imediatos.

Conforme o MIRA noticiou, sete dos oitos vereadores eleitos pelo grupo de Moisés da Sercon, em reunião, decidiram escolher um nome para concorrer à presidência da Câmara, sem interferências. O escolhido foi o vereador Edilson Tavares, que vai exercer seu segundo mandato. “Ele e o Adilson já acumulam experiência do primeiro mandato e Edilson ainda tem conhecimento administrativo porque trabalhou na administração municipal por alguns anos”, disse um edil. Outro vereador acrescentou que “Daqui a dois anos, vamos escolher novo presidente, aí qualquer um de nós vai estar apto, já conhecedor de como funciona a Câmara e sua presidência”.
Durante a solenidade de diplomação, comentava-se nos bastidores que os demais vereadores sinalizavam que poderiam fazer uma chapa única em prol da inidade e independência da Câmara Municipal.



Opinião – Um analista político da primeira capital, que preferiu não ser identificado, comentou que “a escolha foi mais que perfeita”, porque edis profissionais, de vários mandatos, podem trazer vícios e costumes para ‘ajeitamento’ com a administração municipal. Já o novatos, edis de primeiro mandato, chegam crus, ainda sem conhecimento de causa, porque ainda vão conhecer os trâmites e a arte de legislar. Agora o vereador já com um ou dois mandatos, teve oportunidade de ver o errado para aplicar o certo. Conhece as manhas e o trâmite processual do Legislativo. Só vai errar se for mal político ou má pessoa", diagnosticou

O analista ainda justificou sua opinião, lembrando que nos dois biênios dessa atual Legislatura que encerra dia 31 de dezembro, a Câmara Municipal de Miracema foi presidida por dois vereadores que acumulam mandatos, mas que utilizaram da experiência para eles e não para a Casa de Leis e, principalmente, para os munícipes. E exemplificou: “Basta ver as reformas, consagradas com alagamentos internos, inclusive numa sessão solene, agravadas ainda pela descaracterização da cobertura, entre outros, do prédio da Câmara, considerado “Patrimônio Histórico Estadual’, que serviu como sede da Assembleia Legislativa do Tocantins, onde nasceu a Constituição Estadual, e que também foi sede da primeira Reitoria da Unitins, que mais tarde deu origem à UFT."  Ademais, concluiu o analista, “Basta ver o noticiário sobre personagens do Legislativo de Miracema investigados pela justiça eleitoral”.
(Da Redação/MIRA Jornal)
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fechar


 


Galeria de Fotos