3 de jun. de 2016

PM apreende suspeito de estuprar funcionária pública em Palmas


Suspeito apreendido em Natividade foi encaminhado para Palmas de helicóptero
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
O suspeito de sequestrar e estuprar uma funcionária pública no momento em que ela saía do trabalho nesta quarta-feira (1º) foi apreendido pela Polícia Militar. Ele é um adolescente de 17 anos e foi capturado em Natividade nesta sexta-feira (3). O menor foi reconhecido pela vítima, segundo a assessoria de comunicação da PM.
O estupro aconteceu na quarta-feira na praça dos Girassóis. O menor teria abordado a vítima e obrigado a mulher a entrar no próprio carro. Depois disso, ela teve que dirigir até um matagal entre os setores Taquari e Jardim Aureny III, região sul de Palmas, onde teria sido violentada. O adolescente fugiu levando o veículo da mulher.
Apreensão


A PM informou que, durante patrulhamento em Natividade, os policiais identificaram o carro da vítima. Os PMs fizeram a abordagem e encontraram dentro do carro uma arma calibre 32 com duas munições deflagradas e duas intactas.

Após a suspeita de que ele seria o autor do crime, enviou fotos para a polícia em Palmas e a vítima fez o reconhecimento. Além disso, os policiais perceberam que o menor tinha as mesmas tatuagens descritas pela funcionária pública.
O helicóptero da Secretaria de Segurança Pública saiu de Palmas nesta sexta-feira rumo a Natividade. Os policiais foram buscar o suspeito que será encaminhado a Palmas no mesmo dia.
Atendimento


A vítima não teve o nome divulgado. Após o crime, ela foi socorrida e levada para o Hospital Dona Regina. A funcionária recebeu medicamentos para evitar doenças sexualmente transmissíveis e encaminhada para a Delegacia de Proteção à Mulher, onde prestará depoimento.
Manifestação contra estupro em Palmas (Foto: Divulgação)

Protesto


Após o caso, movimentos feministas organizaram uma manifestação pedindo o fim da violência contra a mulher nesta quinta-feira (2), em Palmas. Os manifestantes levaram cartazes com frases como “A culpa não é da vítima”, “Seu machismo mata” e “Desconstruindo a cultura do estupro”.


O protesto teve a participação dos seguintes grupos: Movimento de mulheres de Palmas, União Brasileira de Mulheres, União da Juventude Socialista, Marcha Mundial das Mulheres, União Brasileira dos Estudantes Secundaristas, Centro Universitário de Cultura e Arte da UNE, Mulheres Negras Tocantins, Coletivo de Mulheres da UFT e Kizomba.
Segundo a Polícia Militar, cerca de 60 pessoas participaram da manifestação. Os organizadores contabilizaram 150.



Fonte: G1 Tocantins
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

MIRACEMA TV ONLINE

Fechar


 


Galeria de Fotos