20 de jun de 2016

Fuga de 13 presos em cadeia é percebida sete horas depois no TO

Caso foi registrado na cadeia pública de Cristalândia.
Detentos são acusados de roubo e homicídio; apenas um foi recapturado.

Polícia divulgou a fotos de 10 detentos que fugiram da cadeia em Cristalândia
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)

A fuga dos 13 presos registrada na cadeia pública de Cristalândia, região central do Tocantins, só foi percebida sete horas depois. Os detentos escaparam na madrugada deste domingo (19). Os homens serraram as grades de quatro celas. Apenas um foi recapturado. Ele é Rodrigo Silva Santos.
Após sair das celas, eles escalaram uma parede de 10 metros usando uma corda de tecido. Os detentos cortaram a cerca elétrica e pularam o muro. Nos arredores da cadeia, foram encontradas roupas espalhadas pelo chão.
Presos escalaram parede de 12 metros para fugir
(Foto: Reprodução/TV Anhanguera)
No momento, não tinham policiais na cadeia. Apenas dos funcionários administrativos faziam a segurança. Eles disseram que não ouviram nenhum barulho nas celas por causa do som alto de uma festa na região. Só perceberam a ausência dos detentos sete horas depois, quando fizeram uma vistoria de rotina nos corredores.
Os fugitivos são acusados de roubos e homicídios. As fotos deles foram divulgadas pela polícia nas redes sociais para ajudar na localização.
"Assim que a gente tomou ciência do fato, a gente já começou a procura, as buscas nas proximidades, porém até o momento, a gente só conseguiu êxito em uma recaptura", informou o subtenente da PM, José Nogueira.
A cadeia fica em frente à delegacia de polícia e ao fórum. As celas estão suporlotadas. Elas foram construídas para abrigar no máximo 20 presos. Antes da fuga, tinham 41. Os moradores questionam a falta de segurança.
"É um absurdo, é a ausência do Estado", lamenta o aposentado João Gomes.
Em nota, a Secretaria Estadual de Cidadania e Justiça (Seciju) informou que está sendo instaurado um Processo Administrativo Disciplinar (PAD) para apurar as responsabilidades, seja omissivas ou comissivas, dos servidores públicos da unidade.
Cadeia fica em Cristalândia, região central do Tocantins (Foto: Ana Paula Rehbein/TV Anhanguera)


G1 Tocantins


Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fechar


 


Galeria de Fotos