26 de jan de 2016

Jovem é suspeito de matar servidor da Defensoria Pública asfixiado no Tocantins; rapaz e vítima teriam se desentendido antes do crime


Um jovem é o principal suspeito de matar o analista jurídico da Defensoria Pública Wanderson Rodrigues Lira, de 34 anos. A informação foi divulgada nesta terça-feira, 26, durante entrevista coletiva concedida pelo delegado João Sérgio Vasconcelos Kenupp, titular da Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsável pelo caso. 

A polícia acredita que o crime foi cometido por Jheymes Sobrinho Ilder. O rapaz morava com Wanderson (foto ao lado) em uma quitinete na Quadra 1.106 Sul. Segundo testemunhas, por volta das 4h30 desta segunda-feira, 25, suspeito e vítima tiveram um desentendimento.

A confusão teve início na residência da proprietária da quitinete. Os imóveis ficam na mesma área. Depois de baterem boca, o servidor e o jovem entraram em casa e, a partir daí, os vizinhos disseram não ter ouvido mais nada. O corpo de Wanderson foi encontrado, no chão, por volta do meio-dia.

De acordo com o delegado, tudo leva a crer que Jheymes matou Wanderson asfixiado e fugiu em seguida com o celular e um tablet da vítima. O jovem é considerado foragido da Justiça.

Kenupp disse ainda que as investigações foram intensificadas com o objetivo de localizar e "prender o mais rapidamente possível", o principal suspeito pelo crime.


Wanderson foi sepultado, na tarde desta terça-feira, 26, em Miracema do Tocantins, onde mora a família dele. A Defensoria Pública Estadual (DPE) decretou luto oficial de três dias. 



 
Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

MIRACEMA TV ONLINE

Fechar


 


Galeria de Fotos