28 de set de 2015

Prefeitura de Miracema adere a Paralisação Geral das Prefeituras do Estado do Tocantins


O movimento conta com adesão de 131 municípios que juntos protestam contra o cenário econômico e político do país que tem afetado diretamente a administração pública das cidades.
Segundo informações da Secretaria de Planejamento e Gestão, os serviços essenciais como saúde e limpeza pública serão mantidos normalmente.
Entre a pauta de reivindicações está a deterioração do Fundo de Participação dos Municípios (FPM), com perca no Tocantins de cerca de 2 bilhões de reais entre os anos de 2008 e 2014; aumento do salário mínimo e do Piso Nacional do Magistério Público , onde foram criadas as obrigatoriedades para aumento e quitação, mas sem indicação de fonte para pagamentos. Além disto os prefeitos criticam a forma de partilha dos recursos, já que 60% deles são direcionados para União, 25% para os Estado e apenas 15% ficam para os municípios.
A prefeita Magda Borba ainda destacou alguns outros problemas que o município de Miracema enfrenta, entre eles o atraso nos repasses do transporte escolar e da saúde, a defasagem do custo aluno e a queda de cerca de R$170 mil do FPM só no mês de Setembro, em comparação ao ano de 2014.
“ É preciso reivindicar e mostrar para a sociedade a realidade que vivem ou sobrevivem as prefeituras. O problema não é somente de Miracema, mas de todo o Tocantins”, argumentou Magda.
A paralisação estadual das prefeituras segue até sexta-feira,2.


ASCOM/ PREFEITURA DE MIRACEMA DO TOCANTINS

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fechar


 


Galeria de Fotos