10 de set de 2015

Adailton , Lucas e Saulio bolaram um sequestro para extorsão e se deram mal . A vítima de extorsão era o prórpio pai de Saulio

Forjaram sequestro e entraram "pelo cano" da justiça

Após algumas semanas de investigações, o delegado adjunto da Delegacia Estadual de Investigações Criminais (DEIC), Vinicius Mendes de Oliveira, divulgou, na manhã desta quinta-feira, 10, o resultado das investigações realizadas pela Delegacia Especializada, sobre as circunstâncias do desaparecimento do jovem Saúllo Neres Rezende, de 24 anos.
Segundo as investigações, Saúllo desejava viajar para Goiânia/GO e encontrar uma antiga namorada, entretanto não teria dinheiro para tanto. Em razão disso, ele teria procurado o amigo de infância, Adailson da Silva Oliveira, vulgo “Rosinha”, 24 anos, e o conhecido Lucas Fernandes Oliveira, 22 anos, sendo que o primeiro seria o responsável por levar Saúlo a um imóvel abandonado na saída para Taquaruçu e fornecer-lhe comida enquanto durasse o “falso sequestro”, bem como acompanhar os passos da família e preveni-los de possível ação policial.

Já Lucas, por ser pessoa estranha ao convívio familiar de Saúllo, seria o responsável por cobrar o valor do resgate de R$ 15.000,00 (quinze mil reais) e ameaçar a família. Apurou-se ainda, durante as investigações que as lesões apresentadas por Saulo quando o mesmo foi encontrado, no dia 24 de julho, teriam sido provocadas por ele próprio e por Adailson, para reforçar a ideia de sequestro.

Devido à ação da Polícia Civil, por intermédio da DEIC, o resgate não foi pago e os três jovens responderão criminalmente pela prática do crime de extorsão, sendo que, agora, a vítima do ilícito passa a ser o pai de Saúllo. Ainda de acordo com o delegado, Lucas Fernandes encontra-se recolhido na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) à disposição do Poder Judiciário.

Rogério de Oliveira/Governo do Tocantins

Reações:

0 comentários:

Postar um comentário

Fechar


 


Galeria de Fotos